sexta-feira, 9 de dezembro de 2022 - 09/12/2022 20:13:21
Nice Content News

Os casos da doença estão aumentando, por isso é importante saber os sinais de pré-diabetes para se prevenir no futuro.

O diabetes é um problema de saúde crescente no Brasil e em outros lugares do mundo. Na última década, o aumento do número de casos foi de 26,61%, de acordo com informações do Atlas da Diabetes, publicado pela Federação Internacional de Diabetes (IDF, na sigla em inglês). Hoje, o país ocupa o sexto lugar no ranking mundial de pessoas acometidas pela doença, e estima-se que até 2030 contabilize mais de 640 milhões de casos.

O diabetes é uma doença crônica, caracterizada pelo excesso de açúcar no sangue, ou hiperglicemia. Existem dois tipos principais de diabetes, devido a diferentes disfunções: diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2 (este é o mais comum). A diferença entre eles é que o primeiro é caracterizado pela ausência de secreção de insulina pelo pâncreas, enquanto o segundo é atribuído ao mau uso de insulina pelas células do corpo.

As pessoas que desenvolvem diabetes tipo 2 podem ter sido previamente diagnosticadas com pré-diabetes. É por isso que, quanto mais informados estivermos, melhor poderemos parar o diabetes antes que ele comece.

O que este artigo aborda:

O que é pré-diabetes?

O pré-diabetes é caracterizado por um nível de açúcar no sangue acima do normal, mas não alto o suficiente para estabelecer um diagnóstico de diabetes. Em geral, o pré-diabetes não é acompanhado por sintomas perceptíveis. Ao mesmo tempo, pode causar danos teciduais, o que acarreta um possível risco de complicações relacionadas ao diabetes. Isso é perigoso porque algumas pessoas podem não saber que apresentam essa condição e, portanto, não vão buscar tratamento. 

Além disso, o pré-diabetes aumenta o risco não somente do diabetes tipo 2, mas também de doença cardíaca e acidente vascular cerebral.

Quais são os fatores de risco para o surgimento do pré-diabetes?

Histórico familiar e obesidade podem aumentar o risco de desenvolver pré-diabetes, assim como o aumento de açúcar no sangue. Esses fatores também aumentam a possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2. O corpo começa a perder a capacidade metabólica de regular o açúcar no sangue após as refeições, e isso vai progredindo ao longo do tempo. 

Uma dieta que faz com que os níveis de açúcar no sangue aumentem e depois caiam pode levar a doenças cardíacas, câncer e até perda de memória.

Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de pré-diabetes?

1. Estilo de vida sedentário

Se você é sedentário ou não se exercita muito, seu risco de desenvolver diabetes e pré-diabetes é maior. Ao incorporar a atividade física à sua vida, você reduz dois fatores de risco para a condição. Por um lado, o exercício diminui a resistência à insulina e, por outro, a atividade física também ajuda na perda de peso, lembrando que estar acima do peso é um fator de risco adicional.

2. Dieta rica em gordura e açúcar

Se você consome alimentos ricos em gordura e açúcar com frequência, é uma vítima potencial de pré-diabetes e diabetes. Comer frituras e beber refrigerantes, por exemplo, potencializa as suas chances de ganhar peso, o que aumenta a resistência à insulina e o risco de apresentar a doença. Você também pode desenvolver colesterol alto e pressão alta, problemas que estão associados a doenças cardíacas. Tente comer uma quantidade pequena desses alimentos.

3. Pessoas com mais de 40 anos

Embora o diabetes tipo 2 esteja sendo diagnosticado em pessoas cada vez mais jovens, a doença continua sendo mais comum em pessoas acima de 40 anos de idade. O risco de pré-diabetes e diabetes aumenta à medida que você envelhece. Dessa forma, todos deveriam fazer o teste apropriado após os 40 anos. Mas pode ser uma boa ideia testar ainda mais cedo se você pertence a um ou mais grupos de alto risco. 

Quais riscos o pré-diabetes representa para a saúde?

Nosso corpo tem um sistema que mantém o nível de açúcar (glicose) no sangue estável. Quando esse nível aumenta (após uma refeição rica em carboidratos, por exemplo), o pâncreas libera a insulina. A insulina diz às suas células para transformar a glicose em energia. Se estivermos acima do peso e comermos mais do que o necessário, nosso metabolismo será menos eficiente.

Na presença de pré-diabetes, várias funções metabólicas ficam sobrecarregadas. Após uma refeição, os músculos e alguns órgãos que necessitam dessa glicose encontram mais dificuldade em obtê-la. Isso é chamado de resistência à insulina. Por causa disso, o pâncreas libera cada vez mais insulina para compensar.

Embora a medicina tenha avançado sobremaneira, é importante manter uma rotina saudável, que inclua atividade física e dieta balanceada, para evitar o aparecimento do pré-diabetes. Ao combater o pré-diabetes de forma precoce, você pode reduzir e até eliminar o risco de ser acometido pelo diabetes tipo 2. Isso garantirá que você esteja fazendo o que for preciso para se manter saudável.

Por fim, se você quer mais algumas dicas dos sinais de pré-diabetes, veja o vídeo do canal Vida Melhor.

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse